Blog da Cedilha Comunicação Digital Sobre a Cedilha Comunicação Digital

Empresas investem pouco em sistemas como Intranet e Extranet. Saia na frente.

Crawler Detect

Pesquisa realizada entre os meses de outubro de 2011 e janeiro de 2012 pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br) aponta que, embora venha crescendo, o número de empresas que acessam os recursos das tecnologias da informação e da comunicação ainda é muito pequeno.

Alguns números dessa pesquisa chamam a atenção, pois demonstram que a utilização da tecnologia ainda se dá de forma superficial pela maioria das empresas, que utilizam apenas os recursos mais triviais e deixam de investir em ferramentas profissionais que realmente tenham o potencial de melhorar sua atuação como, por exemplo, a Intranet e a Extranet.

Intranet e Extranet

Quase a totalidade das empresas participantes da pesquisa que declararam utilizar computador (96%), também declararam possuir uma rede interna. Porém, apenas 42% dessas empresas disseram possuir uma Intranet e 34% disseram possuir uma Extranet. A Intranet está presente em apenas 35% das empresas com 10 a 49 colaboradores e a Extranet é utilizada por apenas 28% delas.

Mas o que é Intranet e Extranet?

Em resumo, a Intranet é um espaço restrito a determinado público utilizado para compartilhamento de informações restritas. Já a Extranet, podemos chamar de uma extensão da Intranet. Ela tem como objetivo melhorar a comunicação entre os funcionários e parceiros de uma empresa, podendo ser também um canal de comunicação entre você e seu cliente, como no caso das chamadas áreas do cliente, que já fazem parte de muitos sites.

Se você pensa que essas tecnologias não se encaixam na sua empresa, precisa rever os seus conceitos. A Intranet e Extranet são totalmente adaptáveis a qualquer realidade empresarial. E a Cedilha Comunicação Digital desenvolve essas ferramentas para você.

A Intranet pode lhe fornecer inúmeras possibilidades de cadastros e relatórios, como por exemplo:

  • Cadastro de funcionários, fornecedores e clientes;
  • Cadastro de produtos e controle de estoque;
  • Comunicados internos;
  • Relatórios financeiros, controle de fluxo de caixa, contas a pagar e receber;
  • Agendas de atendimentos, controle de projetos internos, distribuição de tarefas dos colaboradores; etc.

A Extranet pode ser uma área onde são geradas e disponibilizadas pro seu cliente documentos diversos como:

  • boletos e faturas;
  • relatórios de serviços;
  • informativos; etc.

A Cedilha Comunicação Digital desenvolve sistemas de Intranet e Extranet sob medida para cada negócio.

Esses sistemas vêm sendo aproveitados para substituir alguns softwares que, além de bem mais onerosos, trazem inúmeras frustrações e insatisfações. Um sistema inapropriado pode até provocar baixa na produtividade da equipe por dificultar as ações do dia a dia, pois não se encaixam nas necessidades especificas dos negócios.

Procure-nos para conversarmos mais sobre isso e saia na frente.

Equipe Cedilha Comunicação Digital

Com informações de: http://www.cetic.br/empresas/2011


Dispositivos pessoais portáteis móveis conectados

Crawler Detect

No início da década de 1990, enquanto Bill Gates se apoderava da expressão info highway, utilizada pelo então vice presidente dos Estados Unidos Al Gore, e lançava seu livro que no Brasil foi batizado de “A Estrada do Futuro” (Cia. das Letras, 1995), mesmo sendo uma das pessoas mais bem informadas do mundo sobre o avanço tecnológico, ele provavelmente não tinha como vislumbrar essa onda de dispositivos pessoais móveis conectados à internet. Mas chegou bem perto.

“O que você carrega hoje com você?”, questionava ele há quase 20 anos. E especulava como passaríamos a carregar a tecnologia conosco: “Você vai poder armazenar tudo isso e ainda mais no aparelho que chamamos de micro de bolso”. Um revolucionário aparelho conectado à internet e que reuniria as funções de agenda, câmera fotográfica, cartão de crédito. Poderia ser utilizado para a consulta de mapas e condições meteorológicas, por exemplo, nos livrando de congestionamentos no trânsito. “Na verdade, considero o micro de bolso como o novo canivete suíço”. Esse aparelho te parece familiar?

Tudo bem que ele (ou os tradutores) errou o nome. Nada menos mercadológico que micro de bolso. Porém, pouco tempo depois dessa profecia os telefones móveis passaram por uma grande onda de popularização em praticamente todo o mundo. Não demorou para que eles começassem a substituir nossas agendas, nossos documentos, nossas câmeras e, mais recentemente, passaram a se conectar à internet. Os smartphones estão aí, nas mãos de muita gente.

Hoje existem mais celulares do que pessoas no Brasil. Vende-se três vezes mais smartphones do que computadores. De outro lado, dos 190 milhões de brasileiros, apenas pouco mais de 80 milhões, cerca de 50%, tem acesso à internet. Essas duas estatísticas permitem-nos constatar o seguinte: é muito provável que uma parcela significativa desses brasileiros desconectados terão seu primeiro contato com a internet pelo celular, e não pelo computador.

E agora uma nova onda de dispositivos pessoais portáteis móveis está nos atingindo: os tablets. Demos um passo atrás na miniaturização dos aparelhos em busca de telas maiores e mais confortáveis, e parece que a receita deu certo. Em 2011 a expectativa da indústria é que se vendam cerca de 55 milhões desses dispositivos em todo o mundo.

Esse novo cenário está colocando em um mesmo ringue duas das mais inovadoras corporações tecnológicas de todos os tempos: Apple e Google. Mas essa batalha anunciada é assunto para uma próxima oportunidade.

De momento, ou nos atentamos para essa tendência ou corremos um sério risco de, num futuro próximo, sermos considerados uma geração tecnologicamente ultrapassada, que considera a internet uma coisa de computador.